Aqui você encontrará notícias, dicas de sites, cursos, músicas, eventos e atividades que estejam ligadas a projetos de Jornal e Educação e Jovens Leitores.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Não existe modelo de educação que sirva para todos os alunos, diz educador da Escola da Ponte

O educador português José Pacheco, coordenador da Escola da Ponte, criticou ontem em sua palestra no TEDxRio (parte do Fórum TED Conferences, que desde 1984 transmite experiências e inspira projetos em todo o mundo) os modelos tradicionais de educação e falou sobre formatos alternativos, que são o ponto forte da sua escola.

A fala de Pacheco foi muitíssimo bem-humorada, até como uma forma de atenuar a forte e dura mensagem crítica ao sistema de educação, não só o brasileiro, mas mundial. Sua palestra foi fluida e contundente, cheia de emoção, fruto dos 35 anos de experiência como educador.

- Não adianta querer padronizar fórmulas de ensino. Há muitos meios de ensinar, mas não existe nenhum que sirva para todos os alunos - disse Pacheco.

Ele exaltou os valores e os talentos individuais dos educadores brasileiros, mas apontou grandes falhas estruturais no processo educacional do país, classificando o Brasil como um país em risco:
- O analfabetismo funcional grassa. De que adianta pensar em tecnologia de ponta numa sociedade que ainda tem 20% de analfabetos funcionais?

Segundo ele, as leis que regem o sistema educacional como um todo estão totalmente defasadas e, pior ainda, destacadas da realidade. Na Escola da Ponte, de que foi um dos criadores, as crianças de uma dada turma não precisam ter a mesma idade, mas, sim, estarem num mesmo nível de aprendizado.

- Quem foi o jegue que estipulou que todas as crianças numa turma têm que ser da mesma idade? Um dos problemas mais sérios é a síndrome do pensamento único. A educação está nas mãos de pessoas que não sabem o que é educação - finalizou Pacheco. - Mas não será este portuguesinho que dará a solução para os problemas educacionais do Rio e do Brasil. Não sei qual é a solução. Volto pra minha terrinha e deixo o problema aqui para vocês mesmos resolverem, pois há solução sim. Só depende de vocês.

Fonte: O Globo 17/02/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário